marco R.

O eu,O outro e o Nada(en portugués)

Encontro em tua face inexpressiva

A mais nova expressão do meu ser

Em teus lábios,sorriso Monalisa

Anseio mel para beber

 

És uma lágrima,

Num rio que não corre...

Horizonte

De um sonho que não morre

 

És sonho triste de

desfacelado rosto,

Preso em corpo,

A procura de gosto

 

Fujo mas me vejo...

Não me conheço,mas algo

dentro conhece.

Minha lucidez logo ve

e logo esquece!

Vejo tua(minha?)face!

Medo rasga meu ser!

viro e me condeno

A chorar apenas o Ter!

Comentarios4

  • isapoema

    É moi bó. Cheo de sentimento.

    És uma lágrima
    Num río que nâo corre..
    Horizonte
    De un sonho que nâo morre.

    Moito obrigada por compartir. Saudos.

  • maria clementina

    muy bueno y bonito tu poema ,bellas letras ,un abrazo, maria clementina

  • zarita

    sim eu goste muito de ele e muito bo fique con deus garoto

  • fernanda carcamo

    bello el poema que dejas pero al estar escrito en potugues también le da ese toque mágico un gusto poder leerlo......

    saludos un gran abrazo cuídate mucho
    fer**



Para poder comentar y calificar este poema, debes estar registrad@. Regístrate aquí o si ya estás registrad@, logueate aquí.