Arturo QUINTANA

AMOR PROIBIDO

Amanhece mas um dia, sem ti, sem amar, sem sentir,

Buscar tua mirada pelo entorno, sabendo que não estas,

E partir para o silencio de um Amor Proibido,

Amando para sempre sem saber,

De algum dia poder ser correspondido.

 

Deixa eu te amar, deixa comigo,

Tu só tem que saber que estou contigo,

Doente de amor, quieto e perdido,

Em meu mundo silencioso, de amor não correspondido,

Sem abraços, sem teus beijos, sem estar a teu lado,

Sem estar dentro de ti; Estou Perdido,

Sumido em um mar, solitário e sem abrigo,

Sem saber nada de ti, sem poder estar contigo,

Com uma dor que me consume,

E sabendo que certamente acabarei,

Nesse silencio já perdido,

Mas sabendo que o nosso amor será por sempre,

Um Amor Proibido.

 

2019 Novembro 12

By; Arturo QUINTANA

Idioma Portugués



Para poder comentar y calificar este poema, debes estar registrad@. Regístrate aquí o si ya estás registrad@, logueate aquí.