murua storni

Somente um minuto

Somente um minuto

 

Você   já viveu um minuto de silencio

Não dos outros , mas só seu...

 

...Para o mundo e ele deixa de girar

 

Você  já

Sentiu o frio de cada batida do coração no peito

Que só sabe de querer  explodir

 

Sentiu as gotas do suor

Ou o sal da lagrima

E O silencio nos poros que não vibram mais,

O estupor da língua que não deixa a garganta gritar

 

...E o olhar...

Aberto, pleno , sem piscar

Para o infinito ...ate onde  ele deveria chegar

 

Você  já viveu...

 

E  teve a ira de ficar ...

De sentir a falta de uma parte

 da qual você queria agora trocar de lugar

 

fica só o silencio do tempo ,

que nunca vai acabar

 

60 segundos serão eternos na tua alma

E cada dia ao acordar recomeçarão.

 

E quando , de repente explode o barulho

Se torna um murmúrio que nunca vai te deixar

 

Você  engole  a seco ,soluços e prantos

Tenta não vê-los ..mas na sua frente

Gravados sempre estarão.

 

Só assim então o minuto que você pensa passou

 

E ai Você  já o  viveu ...

 

          e agora,

                          ele,

                                 silencioso, eterno...

                                                             vai continuar .



Para poder comentar y calificar este poema, debes estar registrad@. Regístrate aquí o si ya estás registrad@, logueate aquí.