J. Carlos

Porque as Crianças Pobres, Logo Encontram a Pobreza...?

 

PORQUE AS CRIANÇAS POBRES,

LOGO ENCONTRAM A POBREZA...?

 

Quando a minha alma do sono estiver acordando,

Não gostaria de sentir que poderá ficar chorando,

Pois o sonho onde esteve, é diferente do que vai cá encontrar...

Porque eu sinto que aqui, também ela estará sofrendo,

Com tudo aquilo que os meus olhos estão vendo,

E que sempre irá sentir, enquanto ela no meu corpo morar.

 

É triste ver tanta coisa... que na vida estamos vendo,

Com gente cada vez mais rica, e outras de pobreza morrendo,

Em que cada dia que passa, nem sabem se terão para comer...

Pois mesmo sabendo que esta vida é uma vida passageira,

A minha alma sofre ao ver esta gente, sem eira nem beira,

Sofrendo... e vendo as suas crianças com a miséria... a morrer.

 

Podem dizer que é o seu karma, e vem a esta vida p’ra sofrer,

Ou que pobre é sempre pobre... e é assim que tem que cá viver,

Pois o mundo tem diferenças, para cada um as suportar...

Mas Senhor... se o mundo criaste para nele se sentir a beleza,

Porque será que os pobres nascem e logo encontram a pobreza,

E as crianças também vão logo... para o meio dela morar...?

 

(J. Carlos – Maio 2011)

https://plus.google.com/u/0/collection/kAoOnB

 

Comentarios4

  • zarita

    PORQUE AS CRIANÇAS POBRES,
    LOGO ENCONTRAM A POBREZA...?
    fique muito triste con seu belo poema
    parabems pra vc
    bienvenido

    • J. Carlos

      Olá Zarita, feliz por ler o meu simples poema e ter gostado da sua mensagem... mas triste... por teres ficado triste com a sua leitura.
      Porque triste está este Mundo em Mudança mas... será através dos muitos poemas tristes... que se possa vir a dar muita mais alegria a todos os Seres Humanos.
      Os meus Poemas são, na verdade, normalmente tristes, pois gostaria de ver toda a gente feliz... ainda antes de partir.
      Amiga o meu Fraterno abraço... cá deste lado do mar
      J. Carlos

      • J. Carlos

        Amiga Kardey então já traduzio o meu poema para Espanhol...?
        Maravilha... mas eu ainda não o li.
        Onde está...?
        Desculpa estas minhas perguntas, mas ainda não consigo funcionar lá muito bem na página de Poetas del Alma... vou devagarinho.
        O meu Fraterno abraço... cá deste lado do mar
        J. Carlos

      • Hay 1 comentario más

      • J. Carlos

        Amiga... Flor de Amor, Feliz por sua simpatia ao fazer a tradução deste meu poema. A dificuldade é eu não sentir o rimar das palavras, que em Português, e para mim, é muito importante, por isso e com a belissima ajuda desta tua tradução vou procurar compor este mesmo poema com o "meu mau espanhol...ahahah) e depois vou enviar para a Amiga dizer se é possivel e compreensivel pelos Amigos e Amigas de lingua Espanhola, assim como eu estou escrevendo.
        Porque isso iria facilitar quando eu de novo publicar novos poemas... pois colocaria em Português e... no meu Espanhol.
        O Meu Fraterno abraço... deste lado do mar.
        J. Carlos

      • J. Carlos

        Amiga Kardey com vista a outros futuros poemas agradeço que verifique se é possivel o entendimento do que deixo em Português.
        Meu Fraterno abraço... deste lado do mar
        J. Carlos


        ¿POR QUÉ LOS NIÑOS POBRES,
        ... LOGO ENCUENTRAN A POBREZA...?

        Cuando mi alma de la siesta estuviere despertando,
        No me gustaría sentir que puede ficar llorando,
        Pois el sueño donde viene, es diferente do que va cá encuentrar...
        Porque yo siento que aquí, también ella estará sufriendo,
        Con todo aquillo que mis ojos están viendo,
        Y que siempre lo sentirá, anquento ella en mi cuerpo morar.


        Es triste ver tanta cosa... que en la vida que estamos viendo,
        Con la gente cada vez más rica, y otros de pobreza muriendo,
        En que cada día que pasa, no lo saben si tienen algo para comer...
        Porque mismo sabiendo que esta vida es una vida pasajera,
        Mi alma sufre al ver las personas, sin uno lugar ou una beira,
        Sufriendo... y viendo a sus hijos con la miseria... a muriere.


        Se puede decir que es su karma, y vienen a este vida p’ra sufriere,
        O que lo pobre es siempre pobre... y es así que tiene que aquí viviere ,
        Porque el mundo es diferente, para cada uno las suportar...
        Pero, Señor... si el mundo ás creado para que se sienta la belleza,
        Porqué será que los pobres nacen y luego encuentran la pobreza,
        Y los niños también vão luego... para o medió de ella morar…?

        ( J. Carlos – Maio 2011 )

        (Tradução com Google)

      • Vito_Angeli

        Não se falar portugues, pelo que tive que recorrer ao tradutor como voce, José Carlos, mas queria lhe dizer que o poema lido seu é cheio de interesse pelo sofrimento dos demais. Mostra o humano e por isso o felicito. Espero ler mas poemas que escreva. Um saúdo

        • J. Carlos

          Estimado Vito Angeli agradeço ter lido o meu simples poema, mesmo tendo que recorrer ao Tradutor, pois eu também sei o quanto é dificil compreender o sentimento dum poema, quando expresso noutra língua e aí... tem que se sentir através do coração.
          Amigo, muito obrigado pelo seu comentário e também gostaria de publicar mais mas... este problema da lingua... é um problema.
          O meu abraço... deste lado do mar, de portugal
          J. Carlos

          Tradução Tradukha
          Estimado Vito Angeli gracias a haber leído mi simples poema , tenendo que recurrir al traductor, porque yo también sé lo difícil que es entender el sentimiento de un poema, cuando se expresa en otro idioma y luego ... tiene que se sentir en el corazón.
          Amigo, gracias por tu comentario, y también desea publicar más, pero ... este problema de la lengua ... es un problema.
          Mi abrazo ... de este lado del mar, de Portugal
          J. Carlos



        Para poder comentar y calificar este poema, debes estar registrad@. Regístrate aquí o si ya estás registrad@, logueate aquí.