carlos ac libera

Yo tengo spartans!!!

Tenho espartanos! ! !

 

 

Homer e Tolstoi têm em comum,

um ódio da guerra e um horror,

declarar, mesmo civil,

não menos importante na estrada, as moscas morrem ...

 

A agonia da agonia, os gritos de dor,

Essas moscas feridos aceleram 

 

com miasmas de terror doentio

 

Água, água ... "gemido soa uma voz

... perto dos mosquitos

e todo o exército, destruindo suas vidas,

 

Sua armadura é forjada por Hefesto;

Sua equipe de equipe de carros,

até um imortal ...

Olhe para as milhas sem fim ...

Essas mentiras ... o marco do mito

 

Louve o monstro Seneca e tristeza,

pequenas e grandes obras na ciência

Que entre sofisma e nega envalheçe

A cura de um poema sofre ..

 

Oh sacrilegio audácia .. Demócrito aos meus pés ...

Heráclito triste e chorando a miséria ...

Sente-se no peito toda a natureza

um amor que cura o espectro ..

 

Descubra Xenócrates cru e triste

Espeuzippo imita o grande ...

não pode bater com uma chave de ouro

O corpo negou a frajliidade

Ele está vagando na cidade das moscas

 

Diagonais incríveis e bem na frente,

 

deixe ignorar a mente

Anaximenes, o falante 

Sempre admirado, há cotempla

Curar poema ..

 

 

 

 

 

 

 

Carlos libera 

título do poema

Tenho espartanos !!!

 

 

 



Para poder comentar y calificar este poema, debes estar registrad@. Regístrate aquí o si ya estás registrad@, logueate aquí.